domingo, 9 de novembro de 2014

Segredos

Existem segredos entre os amantes?
Sim...
Acho que sim, ao menos, segredos fúteis talvez, mas ainda assim segredos.
Sabe...
Os meus são fúteis, disso não há duvida.
Mera convenção de orgulho e vaidade, sabe, é incrível como somos  vaidosos.
Orgulhosos?
Nem se fala, tudo em nos exala defeitos, você inconstante, eu orgulhos, Você explosiva, furiosa, eu, bem, indiferente.
Ao menos é o que me dizem, Mais acho que somos simplesmente tolos.
Ambos.
Tolos e imaturos.
Como poderíamos ser diferentes, opostos e tão parecidos, mais nada consegue me fazer sentir como sinto, quando você me inunda com as besteiras que diz, como me controla fácil! E ainda assim a julgo uma tola? Acho que não!
Mais nosso teatro e convincente, estando onde estamos, Sendo quem somos e ainda assim sem sermos.
Cheios de segredos, ao menos um para o outro.
Não sei como explicar na verdade, talvez não existamos ou talvez apenas sonhamos apenas sonhamos nossos segredo e todo o resto.
Apenas...
Um sonho um do outro...É eu sei... Não faz sentido, mais quem disse que deveria fazer?
Para nos basta sermos um o segredo do outro, longe, distantes... ao alcance das mãos, e quem sabe das caricias.
Mais não dos lábios mesmos em meus mais fortes sonhos.
Não dos lábios, Este é meu segredo, já que te sentir.
A muito deixou de ser.


B.M.

Um comentário: