domingo, 9 de novembro de 2014

Pecados.

Pecados.
Dia após dia vivemos enquanto esquecemos o por que vala apena viver.
Dia a dia escolhemos os caminhos que faram nossos corações pararem de bater.
Caminhos tortuosos, por via escuras, lamacentas,meras valas das impurezas rejeitadas por criaturas não mais puras que nos.
E fazemos tais escolhas pela pura arrogância, ignorância.
Destruindo sonhos e substituindo-os por ideais insonsos.
Esquecendo ideais, palavras leais.
Juramentos e compromissos.
Se perdem por isso?
O que e isso pelo qual arrisco tudo?
Ganância, orgulho, enquanto isso deixamos espectros em jubilo.
Em deleite, por saber que iram saborear nossas almas pedaço a pedaço.
E ainda assim nus entregamos em hipocrisia, em mascaras.
Julgamos os próximos e cometemos os mais velhos pecados.
Da carne, da alma, não faz diferença afinal.
São pecados, nem maiores, nem menores, apenas pecados.
Esquecemos, honra, lealdade, amor e paixão.
Esquecemos verdades, coragem e compaixão.
Esquecemos que todos somos irmãos.
Mesmo sem religião.
Mesmo sem perdão.
E não importa se existem céus ou inferno.
Nosso laço e eterno.

B.M.

Nenhum comentário:

Postar um comentário