domingo, 9 de novembro de 2014

Luxuria.

Luxuria.
Por que este desejo me surpreende.
Queima meu peito tão ardente.
Juro que me contenho, sobe a febre de te querer.
Seus olhos me instigam hipnotizam mantendo-me  preso a você.
Quem es alem da tentação, que feitiços usou bruxa de olhos âmbar.
Que de mim o coração roubou, Olha e queima, toca e mata, rouba meus sorrisos.
Instiga meu pecado, desejo de possuir a carne que me irá destruir.
Por que es assim e tudo me faz esquecer.
Porque não vens aqui e de mim rouba logo o viver.
Não. Mas tortura toques e caricias de luxuria.
Vida vendida pelo prazer vida que daria pra lhe ter.
Como sois tolo entregar minha razão, mas como posso não faze-lo.

Se não mais pertence a mim esse coração.

B.M.

Nenhum comentário:

Postar um comentário