domingo, 9 de novembro de 2014

Sonhos

Caminho dia e noite por trilhas tortuosas.
Obscurecidas pelas sobras e pelos medos.
Meu corcel e negro e minhas asas da cor do ébano.
Meu coração não poderia ser de outra cor .
Mais ainda assim rogo.
Pelos pecados de outrora e pela misericórdia.
Mais em minha memoria.
Queimam as lembranças, de um sonho.
De uma miragem. De um milagre.
E tudo nela me remetia a luz.
Me levava a ela.
E dela eu me lembrava.
Como o sol que incendeia o horizonte.
E seu toque quente como o aço em brasa.
Doce como mel.
Seu toque.
E dela desejei o beijo.
Que me irradiasse paixão e queimasse os lábios.
Com o toque estalado de um beijo selado.
De caricias na pele, que para o sonho me leve.
Horo, dia e noite, pelos lábios que me guiem pelos caminhos tortuosos.
Pelas trilhas de desastre, e que das laminas de meus inimigos me afaste.
Para que um dia á alcance.
Para que um dia á tenha nos braços.

B.M.

Nenhum comentário:

Postar um comentário