domingo, 9 de novembro de 2014

Reencarnação.

Reencarnação.
Em definitivo vivo em uma era que a mim não pertence, os dias que neste tempo correm, corroem minha alma antiga, pois clama por dias que a muito se foram, deixaram de existir e com eles foram extirpados,  os sentidos de palavras antigas, esquecidas, pois a muito falecidas se desvaneceram no tempo.
Se pudesse retornaria ao dia de leais vassalos, honrados e vividos em suas vidas, pois melhor seria do que viver na escuridão do que chamam contemporâneo, por mais duros que fossem os dias de outrora ainda existiam sonhos, amores e causas pelas quais lutar.
Em fim gostaria de voltar, revogar minha vida, meu tempo e assim renascer na essência de meus amores.
Pois este não reconhece seu iguais, não ha mais como eu.

Sonhos se perderam, deram lugar a ambição, qualquer um que a este não correspondeu  engolido foi por bestas canibais, devoradoras, não só de corpos mais também de almas, e é por isso que uso essa mascara, vagando nos cantos escuros tentando esconder as batidas de meu latente amigo reencarnado.

B.M.

Nenhum comentário:

Postar um comentário