domingo, 9 de novembro de 2014

Ser poeta

Ser Poeta.

Ser poeta é padecer em dolorido jubilo, é aproveitar-se de dores,de medos, meus desejos.
 É sentir queimar e rir de seu próprio  masoquismo enquanto desfalece .
É ser abençoado pela própria maldição, pela chaga e pela dor, seu destino é seguir a margem dos próprios desguinos, um observador dos próprios sonhos, fadado a contemplar as estrelas sem jamais alcança-las.
Ser poeta é ter corpo e alma, sentimentos latentes e aterrorizantes, que dominam suas convicções, suplantam sua vontades e subjugam sua consciência.
É ver a luz e ser sego a seus dons, é ver a alma mais não poder tocar a carne, ser poeta e ser herdeiro do legado de senhores esquecidos ou aclamados mais ainda assim escravos de suas inspirações trágicas, seus romances platônicos, devaneios pagãos.

Ser poeta é mais que uma religião, é carregar em se as verdades que poucos podem sussurrar mais que menos ainda podem entender, ser poeta é Ser livre para ganhar o céu  mais ser cativo de seu corpo mundano.

B.M.

Nenhum comentário:

Postar um comentário