domingo, 9 de novembro de 2014

Suplica

Suplica
Deixe, lhe suplico, deixe, que trace por teu corpo, trilha de caricias incandescentes, por tua alma, vontade de pertencer indecente.
Deixe, que de nossos corpos seja gerada a possessão, de almas desamparadas, e desta por fim, seja criada nossa era de viver e não mais padecer em desalento e solidão, por que mentir, se em nos vivem as chagas de tal traição,sussurros de nossos corações orgulhos, estes que anseiam pela devassidão  de nosso toque.
Do calor que percorre minhas veias, ao arrepio que teus dedos provocam com suas caricias.
Deixe, que meus lábios descrevam por teu corpo o próprio desejo de nosso destino, que seja comigo, pois serei com tigo, e destas linhas nascidas do âmago de minha ausência, desejo, suplico.

Deixa.
B.M.

Nenhum comentário:

Postar um comentário